Então, você pretende criar seu próprio negócio? Ótimo, essa é uma notícia muito boa. Apesar disso, é muito comum que surjam dúvidas ao criar empresas a partir do zero.

Pois é, tem muito aspirante a Tio Patinhas que acaba como o Chaves (aquele mesmo do barril) por um único motivo: a ausência de um plano de negócios eficaz. Isso pode custar muito caro.

Acredite: é preciso planejar e avaliar todas as variáveis antes de colocar em prática as ações.

Se você quer aprender a montar um plano de negócios, não se preocupe. No texto a seguir, você verá um passo a passo para elaborar seu plano de maneira personalizada e escalar sua empresa desde o início. Continue a leitura e confira!

Por que usar um plano de negócios?

Imagine que você vá fazer aquela viagem dos sonhos para a Patagônia com a família.

Para tal, é muito importante planejar. Encontrar pacotes de viagens, elaborar rotas, reservar hotéis, comprar passagens, contratar seguros…

Tudo isso leva tempo. É claro que você pode decidir ir amanhã, mas certamente custará muito mais caro.

E nem todo mundo tem dinheiro saltando dos bolsos como Tony Stark, não é mesmo? Além disso, imprevistos podem acontecer, e ninguém gosta de surpresas desagradáveis.

Se transferirmos essa analogia para o mundo corporativo, fica clara a relação. O capital financeiro de um negócio é seu bem mais valioso, e como tal deve ser protegido.

Essa é a verdadeira importância de um plano de negócios: prever condições, avaliar riscos e direcionar recursos. Em suma, é a bússola que aponta o norte e direciona o sucesso da organização, meu caro Indiana Jones.

Tudo isso, é claro, gera saúde financeira e evita que sua empresa acabe no fundo do poço.

Como montar um plano de negócios que funcione?

Para elaborar um plano de negócios que realmente gere os resultados esperados, é preciso seguir alguns passos. A seguir, saiba quais são as etapas essenciais.

Passo 1. Sumário executivo

O sumário executivo contém todas as informações básicas do negócio. Aqui, a ideia é fazer uma descrição breve da empresa para que todos os envolvidos com o plano de negócios tenham insights durante a criação.

Os elementos mais importantes que devem estar presentes no sumário são:

  • o que é o negócio;
  • quais são os diferenciais de mercado;
  • missão e valores da empresa;
  • perfil dos empreendedores;
  • produtos e serviços;
  • informações sobre o público-alvo;
  • localização;
  • canais de comunicação;
  • investimento e indicadores de performance.

Além disso, insira informações que julgar relevantes para a equipe. Mas não exagere. Afinal, a principal função do sumário é informar aos participantes de uma reunião de maneira simples e concisa tudo aquilo que é essencial sobre a corporação.

De maneira organizada é muito mais fácil ter uma visão geral do que será tratado no plano e inter-relacionar os dados da empresa.

Passo 2. Análise de mercado

Agora é hora de avaliar o macroambiente de negócio. Ou seja, todas as variáveis externas e incontroláveis do negócio. Isso inclui todos os stakeholders.

Fornecedores, investidores, parceiros e serviços terceirizados são aqui elencados para expandir a noção de necessidades da empresa.

Além disso, é claro, entram dois dos mais importantes elementos de qualquer tipo de negócio: os clientes e a concorrência.

Definir o público-alvo é essencial para programar as ações que serão realizadas posteriormente. Não só isso: é importante delimitar a área de atuação do time de vendas, assim como os tomadores de decisões que devem ser abordados durante o processo.

Os concorrentes também são fonte importante de informações. Afinal, são eles que disputarão os compradores com a sua empresa.

Lembre-se de que para fazer frente com o seu negócio não é preciso, necessariamente, vender o mesmo produto ou oferecer o mesmo serviço. Se há disputa pelo mesmo público, pode-se considerar como concorrência.

Passo 3. Posicionamento

A seguir, é preciso desenvolver o posicionamento da marca ante o mercado. Nesse caso, tanto questões relacionadas ao branding como elementos internos.

Por exemplo: sua marca terá como prioridade questões ambientais? O produto deve ser visto como algo de luxo ou com solidez de custo-benefício? As pessoas devem confiar na sua marca porque ela promete o que cumpre ou por apresentar um serviço de suporte efetivo?

Em suma, tudo aquilo relacionado a como o consumidor enxerga  sua marca. Dessa maneira fica muito mais fácil definir as diretrizes do marketing e canais de comunicação que serão utilizados durante a execução das ações.

Vale lembrar que o posicionamento também se refere a como os colaboradores da empresa se relacionam com ela. As pessoas que trabalham com você também são parte essencial da estratégia de negócios.

Passo 4. Operações

A partir desse momento é necessário investir em todas as atividades operacionais da empresa. Isso significa que devem ser traçados todos os procedimentos necessários para o funcionamento do negócio.

A logística, por exemplo. Questões relacionadas a armazenamento, transporte de produtos e outras variáveis são consideradas agora.

Também são definidos os responsáveis por cada fase dos processos. Assim como ferramentas digitais utilizadas, equipamentos e instalações.

Além de tudo isso, há também os cálculos sobre fluxo de estoque, canais de vendas, atendimento ao cliente, capacidade de produção etc.

Passo 5. Orçamento

Por fim, mas não menos importante, temos todas as questões relacionadas ao financeiro da empresa. Alguns métricas muito relevantes devem ser analisadas, como Ticket Médio, Lifetime Value e Retorno Sobre o Investimento (ROI).

Esses números o ajudarão a perceber a rentabilidade da empresa. Há também as métricas de performance, que devem ser elaboradas para avaliar o cumprimento de metas.

Algumas das mais comuns são o Custo por Aquisição de Cliente, a Churn Rate e até mesmo a Taxa de Desligamentos. Ou seja, aquelas que influenciam diretamente no desenvolvimento da empresa.

Prontinho! Agora você já sabe como criar um plano de negócios eficaz e está apto a se tornar o próximo Bill Gates das terras tupiniquins! Bora colocar as ações em prática?

Bom, e se você curtiu este texto, continue conosco e descubra como a inovação e a tecnologia podem ajudar sua empresa a crescer. Vamos lá? Boa leitura!

vem-pra-manada-bannerPowered by Rock Convert
Elephant City

Elephant City

Estamos reinventando a forma de trabalhar, viver e se divertir. Nós desenhamos e operamos hubs de inovação, coworking e colivings em locais únicos. Se você precisa de um local para trabalhar e uma comunidade para te apoiar, a Elephant é ideal para você! #Vempramanada

DEIXE UM COMENTÁRIO